Mensagem de Reflexão para Fevereiro

  

O poder sem moral converte-se em tirania.

 

 

 AVISO

 

1. Tendo por base as nossas actividades culturais e filosóficas, algumas até com carácter lúdico, no intuito de mostrar locais ou eventos da nossa história para o que a sua presumível ligação a ideias ou ideais religiosos ou esotéricos nos podem dar a perceber outros tempos e espiritualidades tem sido organizadas visitas para as quais convidamos pessoas ligadas ao meio pelo seu trabalho académico ou por via do seu desenvolvimento interior e esotérico a fim de prestarem à sua alocução.

2. Assim, à semelhança de outras visitas, e a propósito das lendas da Nossa Senhora da Nazaré e da história do Mosteiro de Alcobaça, dentro das individualidades disponíveis, convidámos um ilustre desconhecido (para os participantes) pelos seus trabalhos conexos, neste caso o Prof Dr. Manuel Adrião.

3. A visita decorreu normalmente e do agrado geral dos presentes que nos surpreenderam com o seu grande conhecimento dos assuntos abordados e que, carinhosamente, tiveram oportunidade de corrigir o nosso culto guia quando inadvertidamente cometeu algum equívoco.

4. O que não foi de modo algum aceite foi o facto de uma equipa de reportagem ligada a uma organização que sem ter sido convidada nem conhecida se intrometeu na visita pela mão do guia convidado, filmou e fotografou os participantes, e abusivamente colocou imagens e filmes explícitos da visita e dos participantes, que pensando que se tratava de registos para memória futura e reflexão reservada da Fraternidade Rosacruz de Portugal, não suspeitaram dessa artificie.

5. Informada essa organização a mesma teve a indelicadeza e abuso em manter parte da reportagem ainda com fotos identificadoras de alguns dos participantes, sem qualquer autorização expressa dos mesmos ou da Fraternidade Rosacruz de Portugal.

6. Continua assim a Fraternidade Rosacruz de Portugal a diligenciar de modo que um evento organizado por si, não continue a ser abusivamente divulgado, contra as leis da República Portuguesa e em vigor, e com desrespeito total pela reserva e vontade dos participantes e da sua identidade.

7. É ainda falsa a informação dada por aquela organização em que veicula o seu apoio ao evento porquanto toda a organização foi única e exclusivamente da Fraternidade Rosacruz de Portugal que, inclusive, pagou os honorários acordados ao ilustre guia.

8. Por outro lado, toda e qualquer alocução proferida pelo ilustre guia é da sua responsabilidade não estando a Fraternidade Rosacruz de Portugal colaborante ou corroborante com as suas ideias ou afirmações, tendo sido apenas uma oportunidade para as conhecer e posteriormente, em sede própria, e somente com um fim de natureza cultural, filosófico ou lúdico, se o merecer, tratar e apreciar em grupo.

9. Qualquer outra informação será disponibilizada oportunamente e a quem a precisar.

Pela Direcção da Fraternidade Rosacruz de Portugal

A Administração do Auditório