(...)
Os Anjos do Destino são os nossos cronistas. Eles vão registando tudo quanto fazemos para ficar como padrão de glória ou de infortúnio porque, tudo quanto fazemos, de bom ou de mau, tecerá o nosso porvir. Os Anjos do Destino apenas conduzem os seres humanos ao longo de linhas que são mais propícias à modificação do carácter. E para esse nobre fim aproveitam as influências que, ao nascer, nos assinalam as fraquezas e as forças que trazemos connosco. Por isso, todos somos tão desiguais e temos destinos tão diversos.
(...)
Por esta razão existe a ROSACRUZ e nós lhe damos toda a nossa alma, certos de que ajudamos os nossos leitores, a Cristo e aos seus obreiros, que chamamos Anjos do Destino. Na medida em que os nossos leitores tomarem consciência do seu estado irão mudando os seus hábitos no sentido de os melhorar. E desta maneira, por se tornarem cada vez melhores, vencerão mais facilmente os seus destinos e preparam-se para serem muito mais felizes.
Como simples e modestíssimo discípulo do grande místico cristão que se chamou Max Heindel, seguimos a sua orientação inteiramente à vontade. E muitas vezes utilizaremos mesmo as suas lições, pois o seu grande poder de penetração nos mundos ocultos permitiu-lhe reunir materiais admiráveis que nos servem agora para orientar os nossos passos na senda do misticismo cristão.
A nossa intenção é desvelar as figuras bíblicas diante dos nossos prezados leitores, para que possam compreender com maior perfeição a mensagem que chamamos Novo Testamento. Por isso iremos escolhendo sempre os passos mais obscuros, para sobre eles derramarmos esclarecedora luz.

(Resumo do texto publicado)

Francisco Marques Rodrigues