Mensagem de Reflexão para Abril

 
 

É nas coisas pequenas que se revela o carácter das pessoas.

 

 

Os Rosacruzes e a Música Barroca

João Sebastião Bach

João Sebastião Bach e os Rosacruzes


O som tem uma influência física tão importante como a intelectual, emocional ou espiritual. O corpo reage, comprovadamente, a certas ressonâncias, timbres e ritmos. A Igreja, na Alta Idade Média, já conhecia esse poder. Usou-o para provocar reacções definidas nos crentes.
Atalanta Fugiens

Um Tratado Musical de Alquimia

Em 1618 aparecia em Oppenheim (Renânia) a obra da qual podemos admirar, ainda hoje, o soberbo frontispício: “Atalanta Fugiens”, de Miguel Majer.

O autor, ou melhor, os autores, uma vez que o editor João Teodoro de Bry é, provavelmente, também, o gravador, nele se declaram poetas, gravadores e músicos. Miguel Majer, nascido em 1568, em Rendsburg (Holstein) e falecido por volta de 1631, era formado em medicina.
Tannhauser

No drama que estudamos vamos continuar a interpretar uma das mais antigas lendas que foram dadas aos homens pelas hierarquias divinas. Por meio dessas histórias conseguiram guiar-nos ao longo dos caminhos do progresso.

Só por este modo a humanidade conseguiu absorver, subconscientemente, os ideais pelos quais, em vidas futuras, iria lutar.

Nos tempos antigos, o amor assumia formas brutais. A esposa era raptada pelo homem. Apropriava-se dela como despojo de guerra.
A Flauta Mágica

Se a história de Carrol “Alice no País das Maravilhas”, desafia claramente o leitor pela sua riqueza simbólica, dificilmente cifrada pelo adulto, a Flauta Mágica tem sido considerada como uma história simplória, com versos medíocres, com uma moral primária e corriqueira.

O libreto de a Flauta Mágica parece ter sido inspirado na Vida de Setos, obra escrita em 1731, relacionada com os mistérios egípcios. O próprio Mozart, como iniciado, conhecia-a certamente.

 

Jubileu de Mozart

No princípio era o verbo... A condensação da matéria primordial fez-se ordenada e progressivamente. O Verbo, a Palavra, o Fiat Criador, ao ressoar no espaço como poderosa força dinâmica, transformou a matéria primordial em nebulosas e planetas que se regem segundo as leis da atracção e da harmonia1.

A forma como os elementos químicos estão dispostos na Tabela Periódica de Mendeleiev ilustra como a matéria primordial se ordenou em diferentes níveis, com os diversos elementos químicos dispostos segundo o ritmo das pulsações induzido pela elocução sucessiva das letras da Palavra Criadora2.

Letras e palavras não são apenas sons e meios convencionais de comunicação. São também formas de concentração da energia criadora e exprimem uma riqueza de significados que não pode ser traduzida na linguagem humana.

A música é uma forma de energia que se propaga no espaço. A sua matéria-prima é o som. Cada um de nós tem um ritmo interior devido à natureza vibratória do arquétipo3, a que chamamos "nota-chave"4. O arquétipo do corpo físico é, por isso, uma identidade sonora que nos diferencia de todos os outros seres humanos.